O governo de Israel lançou uma licitação para a construção de 20 alojamentos em uma colônia do norte do vale do Jordão, na Cisjordânia, anunciou nesta segunda-feira a rádio militar israelense.

Este anúncio, referente à extensão da colônia de Maskiot, foi feito pouco antes de uma reunião em Washington entre o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

A licitação, avalizada pelo ministério da Defesa, foi lançada há alguns dias, e um grupo de empresários visitou domingo o assentamento de Maskiot para preparar as obras, segundo a rádio.

O anúncio, em julho de 2008, deste projeto de construção em Maskiot, suscitou as críticas da comunidade internacional.

A Autoridade Palestina condenou este novo projeto de colonização, afirmando que Netanyahu está desfiando o governo americano.

"Lançar um projeto de nova colônia no vale do Jordão no momento em que o premier israelense vai se reunir com o presidente americano evidencia a determinação do governo de Israel em seguir adiante com a colonização", afirmou em comunicado o porta-voz da presidência palestina, Nabbil Abu Rudeina.

"Esta decisão constitui um desafio flagrante ao governo americano e a seu presidente, pois demonstra a recusa de Israel em parar com a colonização", acrescentou.

O governo de Obama quer que Netanyahu suspenda a construção nos assentamentos, conforme o Mapa do Caminho, o último plano de paz internacional para a região, que estipula o congelamento da colonização.

No entanto, Netanyahu pretende seguir adiante com a política de ampliação dos assentamentos existentes, sobretudo na parte leste de Jerusalém e nos grandes blocos de colônias na Cisjordânia.

Quase 300.000 colonos israelenses vivem na Cisjordânia, e quase 200.000 se instalaram em bairros da parte leste de Jerusalém.

ms/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.