Israel lamenta anúncio sobre colônias em visita do vice dos EUA

Jerusalém, 14 mar (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que o anúncio da construção de 1.

EFE |

600 casas para judeus em Jerusalém Oriental, feito durante a visita do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não deveria ter acontecido.

"Foi um incidente lamentável feito de boa fé", afirmou Netanyahu no início da reunião semanal do conselho de ministros, na qual anunciou medidas para evitar que incidentes similares se repitam.

O chefe de Governo israelense definiu a situação atual com os EUA, seu principal aliado, como "crise" e pediu seriedade para enfrentá-la.

Assim, Netanyahu se desculpava novamente pelo anúncio de ampliação da colônia judaica de Ramat Shlomo, em Jerusalém Oriental, feito na terça-feira passada em plena visita de Biden e um dia depois de a Casa Branca confirmar o início de negociações indiretas entre israelenses e palestinos.

O primeiro-ministro israelense convocou ontem à noite uma reunião de urgência com seus seis principais ministros e pediu hoje ao Gabinete que não fale em público sobre a crise.

Netanyahu deixou claro que os dois países têm interesses comuns, mas que seu Governo atuará de acordo com o que é necessário para Israel. EFE ap/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG