Jerusalém, 16 set (EFE).- O Exército israelense começou a retirar cem postos de controle da Cisjordânia, operação que deve concluir antes de domingo, quando acontece a festividade muçulmana de Aid el Fitr, que marca o fim do mês sagrado do Ramadã.

Fontes militares israelenses disseram que até sábado devem desmontar os cem postos.

A medida foi aprovada pelo ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, que decidiu seguir a recomendação do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Gabi Ashkenazi, e do encarregado do Comando Central do Exército, Gadi Shamni.

"A retirada destes postos de controle melhorará o tráfego das zonas rurais e das aldeias em direção às principais vias de transporte" da Cisjordânia, destaca um comunicado do Exército israelense.

Fontes militares disseram que a retirada dos postos será a maior ocorrida na Cisjordânia desde que Israel começou a aliviar as restrições à população deste território palestino.

A maior parte das barreiras militares fica em estradas menores que se ligam a uma das principais rodovias da Cisjordânia.

Nos últimos dois anos, o Exército israelense reduziu de forma gradual sua presença na Cisjordânia, embora ainda mantenha centenas de postos de controle, segundo organizações e grupos internacionais.

Israel, que ocupou a Cisjordânia na Guerra dos Seis Dias (1967), afirma que essas medidas restritivas são vitais para a segurança da população. EFE db/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.