Israel inicia maior exercício de defesa civil da história

Israel iniciou neste domingo um exercício de defesa passiva sem precedentes, simulando ataques com mísseis, foguetes e uma onda de atentados.

AFP |

    O exercício, que deve durar cinco dias, permitirá testar as capacidades do país para responder disparos de foguetes a partir do Líbano e da Faixa de Gaza, assim como de mísseis a partir da Síria e do Irã, segundo fontes do ministério da Defesa.

    Os serviços de emergência, o Exército, a polícia, as prefeituras e os ministérios testarão os procedimentos de defesa da população civil, em cenários de ataques do tipo convencional, químico e bacteriológico.

    "Nossos inimigos consideram que nossa estratégia é o ponto fraco, devemos reforçá-la e estar preparados para enfrentar todas as situações", afirmou o vice-ministro da Defesa, Matan Vilnai.

    O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, destacou durante a reunião semanal de gabinete celebrada neste domingo que se trata de um "exercício de rotina para defender o Estado de Israel de ataques de mísseis e foguetes".

    Leia mais sobre: Israel

      Leia tudo sobre: israel

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG