Israel impede navio libanês de abastecer Gaza

JERUSALÉM - Um navio libanês que se dirigia à Faixa de Gaza foi abordado pela Marinha israelense e está sendo escoltado até o porto de Ashdod, disse nesta quinta-feira o ministro israelense da Defesa, Ehud Barak. A Marinha abordou o navio, o parou e o está trazendo para Ashdod (porto israelense no Mediterrâneo), disse Barak à imprensa.

Reuters |

A TV árabe Al Jazeera havia informado previamente que um repórter seu estava a bordo da embarcação, que transportava ajuda humanitária para Gaza, e confirmou a abordagem israelense.

"Eles (Marinha de Israel) estão abrindo fogo contra o navio. Há soldados israelenses que efetivamente abordaram o navio", disse o jornalista Salam Khoder.

"Três deles estão apontando suas armas para nós... Estão batendo em quem está no navio, estão nos batendo e chutando", disse Khoder em tom nervoso, antes de a ligação ser interrompida.

A emissora não disse quantas pessoas estavam a bordo, mas relatou que o navio levava mantimentos angariados por entidades filantrópicas árabes (especialmente libanesas) para os palestinos que ficaram desabrigados pela recente ofensiva na Faixa de Gaza.

O envio foi organizado pelo Comitê Nacional Palestino Contra o Cerco, em cooperação com o Movimento Gaza Livre, dos EUA. Dois navios militares eram visíveis a cerca de 1.600 metros da costa da Cidade de Gaza, escoltando o navio para o norte.

Ajuda humanitária

Aparentemente, é a primeira vez que um navio estrangeiro tenta se aproximar de Gaza desde o início da precária trégua em vigor desde o dia 18.

Em meses anteriores, porém, houve várias tentativas de burlar por mar o bloqueio econômico de Israel contra os 1,5 milhão de palestinos de Gaza. Alguns barcos com pacifistas foram autorizados a atracar; outros foram afastados.

Em dezembro, a Marinha israelense travou um confronto com a pequena embarcação Dignity, forçando seus ativistas a se dirigirem a águas libanesas.

Embargo reforçado

Israel mantém um rígido controle sobre os acessos a Gaza, insistindo que não permitirá a entrada de dinheiro, aço ou qualquer material que possa ser usado pelo grupo islâmico Hamas para produzir as armas usadas contra Israel.

A Rádio do Exército de Israel disse que o navio libanês chegou à costa de Gaza vindo de Chipre. A Marinha disse ter feito um contato por rádio alertando a embarcação a não se aproximar do território palestino.

De acordo com a versão dos militares, o navio foi autorizado a rumar para o porto egípcio de Al Arish, ao sul, "mas no último minuto fez uma curva para o norte e entrou nas águas territoriais de Gaza, uma zona proibida a todas as embarcações."

A Rádio do Exército afirmou que os incidentes a bordo não estavam claros, mas que o navio havia sido ocupado pelos militares e era levado a Ashdod, o segundo maior porto israelense no Mediterrâneo.

Leia também:

Leia mais sobre Hamas

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG