Israel fecha acesso à Cisjordânia para comemorar feriado do Purim

Jerusalém, 8 mar (EFE).- As autoridades israelenses anunciaram hoje que os acessos ao território palestino ocupado da Cisjordânia permanecerão fechados durante três dias pelo Purim, uma festividade na qual os judeus usam máscaras e fantasias, como no Carnaval.

EFE |

As passagens serão fechadas a partir da meia-noite de hoje, e serão reabertas na quarta-feira na mesma hora, informou esta tarde em comunicado o Ministério da Defesa israelense.

"De acordo com a decisão do ministro da Defesa (Ehud Barak) e como parte das medidas de segurança adotadas pelas instituições de Defesa, será implementado um fechamento geral na região da Judéia e da Samaria (nomes bíblicos para a Cisjordânia)", explica a nota.

Durante o fechamento, "será permitida a passagem das pessoas que precisarem receber atendimento médico e também de ajuda humanitária, pessoal médico, funcionários de ONGs, advogados, trabalhadores religiosos e outros grupos profissionais autorizados pelos escritórios de Coordenação do Distrito", afirma a nota.

Também permanecerão abertas as passagens comerciais para permitir a entrada de provisões, e os jornalistas terão permissão para entrar e sair do território palestino.

O ministério "considera a festividade de Purim como um período altamente sensível em termos de riscos de segurança", motivo pelo qual "se aumentará o nível de alerta e a presença de tropas nos pontos de atrito".

O objetivo do fechamento é garantir "a segurança dos cidadãos de Israel, e preservar, na medida do possível, a vida diária da população palestina".

O Purim, na qual a população se fantasia e consome álcool, tem origem no Antigo Testamento e é uma comemoração da vitória do povo judeu sobre o anti-semitismo. EFE aca/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG