Israel expulsa Nobel da Paz que milita pelos palestinos

Suprema Corte confirmou deportação de Mairead Corrigan Maguire que acusou país de limpeza étnica

Reuters |

A Suprema Corte israelense confirmou na segunda-feira a deportação da ativista Mairead Corrigan Maguire, Prêmio Nobel da Paz de 1976, que acusou Israel de ser um Estado segregador e envolvido na limpeza étnica.

AFP
Mairead Corrigan Maguire ao lado de policiais, na Suprema Corte em Jerusalém
A norte-irlandesa foi banida de Israel durante dez anos por ter tentado violar o bloqueio naval da Faixa de Gaza, em junho. Ela foi detida na terça-feira passada no aeroporto Ben-Gurion, em Tel Aviv.

As autoridades ordenaram que ela fosse expulsa, mas Maguire recorreu à Suprema Corte, cujos juízes, segundo uma transcrição da audiência, duvidaram que ela não estivesse ciente do banimento.

"Espero que a corte me permita ficar em Israel com meus amigos israelenses e palestinos", disse ela antes da audiência. "Haverá paz neste país, eu acredito nisso, mas só quando Israel acabar com o apartheid e a limpeza étnica do povo palestino".

    Leia tudo sobre: israelnobel da pazmaguirepalestinosdeportação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG