Yoav Galant dirige o Comando Sul desde que Israel evacuou, em 2005, soldados e colonos da Faixa de Gaza

O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, anunciou hoje a escolha para a chefia do Estado-Maior do Exército Yoav Galant, quem esteve no comando da operação Chumbo Fundido contra a Faixa de Gaza entre o final de 2008 e o início de 2009, na qual, segundo um relatório da ONU, Tel Aviv cometeu crimes de guerra.

Nascido em 1958 em Yaffa, próxima a Tel Aviv, Galant "é um veterano oficial com uma rica e variada experiência operacional e capacidade para liderar o Exército ante os desafios enfrentados por ele e pelo Estado de Israel", indicou Barak sobre a decisão na reunião semanal do conselho de ministros.

Galant dirige o Comando Sul desde que Israel evacuou, em 2005, soldados e colonos da Faixa de Gaza. Por isso, sua missão esteve centrada sobretudo em lidar com os ataques com foguetes lançados da Faixa de Gaza pelas milícias palestinas.

Em dezembro de 2008 e janeiro de 2009, esteve no comando da ofensiva Chumbo Fundido contra os palestinos em Gaza, na qual morreram cerca de 1,4 mil palestinos (em sua maioria civis) e 13 israelenses. A nomeação de Galant será submetida a votação na próxima reunião do gabinete, no domingo que vem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.