Israel diz que funcionamento de reator iraniano é "inaceitável"

Após lançamento de reator do Irã em Bushehr, Israel pede mais pressão internacional para forçar país a suspender programa nuclear

iG São Paulo |

Israel disse neste sábado que a o início das operações da primeira usina nuclear iraniana era "totalmente inaceitável" e pediu mais pressão internacional para forçar Teerã a encerrar o enriquecimento de urânio.

Israel, considerado o único país do Oriente Médio detentor de armas nucleares, disse que um Irã armado nuclearmente seria uma ameaça à sua existência, causando apreensão com a possibilidade de Israel atacar as usinas nucleares iranianas .

Em nota divulgada depois que a República Islâmica celebrou o lançamento de seu reator em Bushehr , o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yossi Levy, disse: "É totalmente inaceitável que um país que viole tão flagrantemente as resoluções do Conselho de Segurança (das Nações Unidas), as decisões da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e seus compromissos do TNP (Tratado de Não-Proliferação Nuclear) possa desfrutar dos frutos de usar energia nuclear."

"A comunidade internacional deveria aumentar a pressão para forçar o Irã a cumprir decisões internacionais e cessar suas atividades de enriquecimento e a construção de reatores," disse Levy. O Departamento de Estado dos Estados Unidos, no entanto, disse não ver "risco de proliferação" na primeira usina nuclear iraniana.

O carregamento de barras de combustível na usina de energia nuclear de Busher ocorre em um momento em que a República Islâmica é submetida a seis resoluções do Conselho de Segurança da ONU, sendo quatro delas acompanhadas de sanções , por desenvolver seu programa nuclear e pela negativa em renunciar ao enriquecimento de urânio.

Os Estados Unidos, Israel e alguns outros países ocidentais temem que a usina iraniana vise à produção de armas atômicas. O Irã diz que quer a energia nuclear apenas para a produção de energia.

Ameaça de ataque

Antes das declarações de Israel, o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, prometeu uma "resposta em escala planetária" caso seu país seja atacado, segundo o jornal Al Sharq, do Catar. "Nossas opções não terão limites (...). Envolverão todo o planeta", afirmou o presidente iraniano, em resposta a uma pergunta relativa à eventual reação de Teerã a um ataque.

Os EUA e Israel frequentemente declaram não excluir um ataque contra o Irã para pôr fim a seu controvertido programa nuclear.

"Acho que alguns pensam em atacar o Irã, em particular no âmbito da entidaade sionista (Israel), mas sabem que o Irã é uma muralha indestrutível e não acho que seus amos, americanos, permitam fazê-lo", acrescentou. Ao mesmo tempo, Ahmadinejad defendeu a retomada da iniciativa de Brasil e Turquia sobre uma troca de urânio enriquecido .

*Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: irãmahmoud ahmadinejadisraelprograma nucleareua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG