Israel divide Faixa de Gaza e cerca sua principal cidade

GAZA - Tanques e tropas israelenses dividiram a Faixa de Gaza em duas partes na manhã deste domingo e estão cercando a Cidade de Gaza, em um momento em que a ofensiva devastadora contra o Hamas ganha força. Cerca de 500 palestinos, incluindo civis, foram mortos pela ofensiva militar de Israel em nove dias de bombardeio.

Redação com agências internacionais |

Pelo menos 20 palestinos morreram nos arredores de Jabaliya e Beit Hanun, uma das zonas por onde entraram as forças terrestres israelenses na noite de sábado. Cinco foram mortos perto da cidade de Gaza, dois perto de Khan Yunis e três em Rafah, no sul do território, segundo fontes médicas.

Neste domingo morreram na Faixa de Gaza cerca de 47 palestinos, 22 deles civis. Entre os mortos estão cinco integrantes de uma mesma família, entre eles uma menina de 14 anos. O carro em que viajavam perto da cidade de Gaza foi impactado por um disparo de um tanque israelense, de acordo com médicos palestinos.

Segundo testemunhas, cerca de 50 tanques e blindados e unidades de infantaria tomaram posição perto da antiga colônia judaica de Netzarim, 3 km ao sul da cidade de Gaza. Dezenas de famílias se amontoaram em caminhões e fugiram em direção ao sul.

A ofensiva militar israelense iniciada em 27 de dezembro com bombardeios degradou fortemente uma situação humanitária já precária na Faixa de Gaza, onde vivem 1,5 milhão de pessoas. A eletricidade amanheceu interrompida neste domingo na maioria das cidades e a falta de combustível se agrava.

Na cidade de Gaza, sobrevoada por aviões israelenses, o comércio e as sedes do serviço público permanecem fechados. As ruas estão praticamente vazias, excetuando-se as filas diante das padarias.

Incursão terrestre

As tropas israelenses entraram no sábado na Faixa de Gaza e enfrentam, pela primeira vez desde o início dos bombardeios aéreos, os homens do Hamas dentro da zona de conflito. A ação israelense em Gaza, que tem como objetivo impedir que o Hamas lance ataques com foguetes contra o país, entrou no nono dia.

Ataque por terra em Gaza
Soldados israelenses entraram em território palestino / AP

Em resposta ao ataque terrestre israelense, os líderes do grupo palestino, responsável pela administração da Faixa de Gaza, ameaçaram transformar o território em um "cemitério" para os soldados israelenses.

Do outro lado, o Exército de Israel anunciou que a ofensiva terrestre, a primeira desta envergadura desde a evacuação da Faixa de Gaza, em 2005, durará "muitos dias". O governo explicou que o objetivo é "tomar o controle" dos setores de Gaza de onde são disparados os foguetes contra Israel.

Cenário da invasão

Depois de entrarem na Faixa de Gaza, tanques israelenses abriram fogo contra posições do Hamas no norte do território, e os combatentes islâmicos responderam com tiros de morteiro, segundo testemunhas.

Explosões e trocas de tiros foram ouvidos em vários setores, enquanto as tropas, apoiadas por helicópteros Apache, avançavam na Faixa de Gaza. Os ativistas palestinos dispararam obuses de morteiro e detonaram várias bombas à beira das estradas durante sua passagem.

Uma criança palestina morreu e outras 11 pessoas ficaram feridas na explosão de um obus disparado por um tanque israelense, segundo fontes médicas e testemunhas.


Localização da Faixa de Gaza

Leia mais sobre: Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG