Durante a violenta abordagem da frota por comandos israelense, nove passageiros turcos do "Mavi Marmara" foram mortos

Israel anunciou que irá devolver à Turquia três navios apreendidos em 31 de maio durante o ataque contra a frota humanitária internacional que tentava romper o bloqueio a Gaza, informou nesta sexta-feira a rádio pública israelense. Durante a violenta abordagem da frota por comandos israelense, nove passageiros turcos do "Mavi Marmara" foram mortos.

Navio Mavi Marmara está ancorado no porto de Haifa, norte de Israel
Getty Images
Navio Mavi Marmara está ancorado no porto de Haifa, norte de Israel
A medida aparentemente é uma tentativa de restauração das relações entre os dois países, abaladas por causa do incidente. A Turquia, que já foi o principal aliado islâmico de Israel, retirou seu embaixador e suspendeu exercícios militares conjuntos depois do confronto entre soldados israelenses e os ativistas nas embarcações.

Para devolver as três embarcações apreendidas, Israel vinha exigindo que os proprietários se comprometessem a não tentar novamente chegar à Faixa de Gaza. Mas uma fonte oficial israelense disse que os barcos serão entregues "sem mais condições".

O ferry "Mavi Marmara", navio principal da frota, se encontra atualmente ancorado numa base da marinha israelense do porto de Haifa, no norte do país, e os outros dois navios turcos se encontram no porto de Ashdod, no sul.

O ministério israelense de Defesa realiza preparativos logísticos visando à partida dos três barcos.  A embaixada turca em Tel Aviv não se manifestou.

* Com AFP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.