Israel deteve seis árabes por planejar ataque contra Bush

Jerusalém, 18 jul (EFE).- Seis árabes foram detidos em Israel acusados de ter ligação com a rede terrorista islâmica Al Qaeda e planejar atentados em Israel, entre eles um ataque contra o presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, informaram hoje fontes policiais.

"Quatro dos acusados são palestinos residentes em Jerusalém Oriental e os outros dois são de origem árabe, mas têm a cidadania israelense", disse à Agência Efe Miki Rosenfeld, porta-voz da Polícia israelense.

Os suspeitos "tinham contato com a Al Qaeda e planejavam uma série de atentados em coordenação com essa rede terrorista", disse o porta-voz, que acrescentou que os seis jovens têm entre 21 e 24 anos e foram detidos no início do mês.

Todos eles são acusados de pertencer a grupo armado, e alguns também serão julgados por ajudar o inimigo em tempos de guerra, posse de propaganda de uma organização terrorista e tentar recrutar pessoas para uma organização terrorista.

A notícia foi divulgada hoje ao após a suspensão da ordem da censura israelense de não informar sobre o tema.

Segundo a Polícia e os serviços de inteligência israelenses, os seis jovens tinham planejado atacar o helicóptero que transportou Bush durante a visita do líder a Israel, em junho, e tinham a fotografia de um dos lugares onde o aparelho aterrissaria.

Segundo o serviço de inteligência interna israelense, o Shin Bet, vários dos acusados tinham em seus computadores pessoais documentos sobre fabricação de bombas e tiveram contato com membros da Al Qaeda através da internet sobre o estabelecimento em Israel de uma célula da rede terrorista. EFE aca/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG