Israel destrói imóveis palestinos em Jerusalém Oriental

Jerusalém, 5 nov (EFE).- A Prefeitura de Jerusalém demoliu hoje imóveis de 20 moradores palestinos na parte oriental de Jerusalém, em meio dos protestos de centenas de vizinhos e ativistas de grupos pró direitos humanos.

EFE |

As demolições aconteceram nos bairros de Shuafat, Bet Hanina e Siloán, todos eles em território ocupado por Israel na Guerra dos Seis Dias de 1967.

Segundo a Prefeitura de Jerusalém, as casas foram demolidas por serem construídas de forma ilegal, sem permissões dos órgãos municipais e apesar de se encontrarem em terrenos privados.

Hatem Abdel Kader, assessor para assuntos de Jerusalém do primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina, assegura que a razão não é "nem técnica nem legal, mas política".

Em declarações à agência Efe, Abdel Kader explicou que em pelo menos um dos vizinhos havia recorrido aos tribunais israelenses contra a ordem de demolição e os juízes frearam o processo até esclarecer os fatos.

"Mesmo assim, a Prefeitura, a destruiu", manifestou, ao lembrar a coincidência das demolições com a eleições municipais em Jerusalém e em outras cidades de Israel na semana que vem.

"Os 20 moradores ficaram sem nada e agora estão buscando onde pernoitar em casas de seus vizinhos", acrescentou.

A ação das escavadeiras municipais, acompanhadas pela Polícia israelense, enfrentou centenas de vizinhos e ativistas de direitos humanos que tentaram impedir sua passagem.

Doze pessoas ficaram feridas e outras 20 foram detidas, disse Abdel Kader, afirmando que a Prefeitura iniciou uma "campanha contra os habitantes de Jerusalém Oriental".

Yudith Oppenheimer, diretora da Ir Amim, uma ONG israelense que luta pela equiparação de direitos entre a população judaica e palestina de Jerusalém, denunciou que "sob o pretexto de construir um parque, a Prefeitura está se apoderarando de zonas árabes e destrói casas que, em muitos casos, estão ali desde antes de 1967".

"Há muito tempo -disse Oppenheimer em comunicado à imprensa- os habitantes palestinos de Siloán são expulsos do bairro, e as demolições de hoje são a ponta do iceberg". EFE elb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG