Israel desmente ter oferecido retirada de 93% da Cisjordânia

As declarações do coordenador dos negociadores palestinos, Ahmad Qorei, sobre uma oferta israelense de retirada de 93% da Cisjordânia, que teria sido rejeitada, não são exatas, segundo fontes do governo de Israel.

AFP |

"As declaração são inexatas, sobretudo no que diz respeito aos números", afirmou à AFP uma fonte israelense que pediu anonimato.

A mesma fonte recordou a posição do primeiro-ministro do governo de transição israelense, Ehud Olmert, que admitiu em setembro que Israel tem que chegar a um acordo com os palestinos, "o que significa que terá que se retirar de quase todos os territórios (ocupados), para não dizer todos".

"Conservaremos um percentual destes territórios, mas teremos que conceder aos palestinos um percentual similar. Sem isto, não teremos paz", acrescentou Olmert.

ms/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG