Jerusalém, 18 ago (EFE).- O ministro israelense de habitação, Ariel Atias, disse hoje que seu Governo desacelerou as iniciativas para construir nas colônias judias, a espera de que se alcance um acordo com os Estados Unidos.

Em declarações à rádio pública israelense, Atias lembrou que, desde que tomou posse há cinco meses, o executivo do conservador Benjamin Netanyahu não deu início a projetos de construção nos assentamentos, sendo que os que estão em andamento foram autorizados previamente.

Atias atribuiu a espera a uma instrução de Netanyahu, "com o que acho que procura um entendimento com a administração americana - que pediu a Israel que detenha a expansão dos assentamentos - e um acordo de paz" com os palestinos.

Desmentiu, no entanto, que a ausência de iniciativas para construir nas colônias judias seja uma decisão definitiva do Governo israelense, o que vai de encontro ao que foi publicado hoje pela imprensa local, citando a fontes governamentais.

Essas fontes, que a mídia cita sob condição de anonimato, afirmaram que se tratava de uma decisão "fixada definitivamente".

Consultado pela Efe, o porta-voz do escritório de Netanyahu, Mark Regev, também negou "a veracidade dessas informações da imprensa".

Segundo porta-vozes oficiais, o enviado especial dos EUA para o Oriente Médio, George Mitchell, pediu a Netanyahu em seu último encontro uma interrupção de um ano na construção nas colônias como gesto de boa de vontade.

A interrupção teria o objetivo de permitir ao presidente americano, Barack Obama, ganhar a confiança do mundo árabe em seus esforços para alcançar um acordo de paz na região.

Em troca, a Administração americana buscaria um acordo entre os árabes e o Estado de Israel.

O fim do crescimento da população nos assentamentos é a condição que exigiu o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, para retomar a negociação com Israel, paralisada desde a ofensiva militar israelense em dezembro e janeiro na Faixa de Gaza. EFE amg/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.