Israel deporta ativistas pró-palestinos

Segundo imprensa local, 38 foram expulsos para Frankfurt e ao todo serão 120

EFE |

Israel começou a deportação dos 120 ativistas pró-palestinos , a maioria franceses, detidos desde sexta-feira em prisões israelenses. Meios de comunicação do país relataram que 38 deles estão sendo expulsos para Frankfurt, na Alemanha, em um voo da Lufthansa, enquanto Israel negocia com outras companhias aéreas - como EasyJet, Swissair e Alitalia - a deportação dos demais nas próximas 24 horas.

AFP
Palestinos e ativistas protestam contra controversa barreira em Ramallah, Cisjordânia
As companhias aéreas indicaram que terão problemas para transportar grandes grupos de ativistas, já que estão em alta temporada e a imensa maioria de seus voos estão cheios. Os organizadores da campanha "Bem-vindos à Palestina" denunciaram neste domingo em comunicado que os ativistas foram "maltratados e submetidos a uma brutalidade desnecessária" e iniciaram uma greve de fome na prisão de Be'er Sheva (sul de Israel).

Entre 50 e 100 ativistas conseguiram passar pelo controle de passaportes no aeroporto e chegar à Cisjordânia, onde se uniram a protestos populares contra a ocupação israelense.

Organizações civis internacionais e palestinas haviam anunciado a chegada de mais de 600 ativistas que pretendiam declarar às autoridades migratórias israelenses sua intenção de "visitar a Palestina", o que habitualmente escondem para evitar que Israel negue sua entrada. Israel impediu a chegada de muitos deles ao determinar às companhias aéreas que barrassem o embarque a cerca de 350 pessoas de diferentes nacionalidades, o que gerou protestos em vários aeroportos europeus.

    Leia tudo sobre: israelativistas deportados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG