Jerusalém, 12 jan (EFE).- Israel criticou hoje duramente o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, enquanto a imprensa israelense qualificou de humilhante para o embaixador turco a reunião à qual foi convocado na segunda-feira devido à emissão na televisão turca de uma série considerada antissemita pelas autoridades israelenses.

"O Ministério de Exteriores denuncia o ataque desenfreado contra Israel do primeiro-ministro turco na entrevista coletiva conjunta com o primeiro-ministro do Líbano, Saad al-Hariri", afirma um comunicado divulgado hoje.

Erdogan acusou na segunda-feira o Estado judeu de utilizar uma força desproporcional contra os palestinos, assim como de violar o espaço aéreo e marítimo do Líbano e de colocar em perigo a paz mundial, segundo o jornal israelense "Ha'aretz".

"As palavras de Erdogan devem ser avaliadas junto ao programa antiisraelense divulgado pela televisão turca, assim como outros sentimentos antiisraelenses repetidamente expressados pelo primeiro-ministro turco durante mais de um ano", afirma a nota.

No comunicado, o ministério acrescenta que "a Turquia é o último país que deve apregoar moralidade a Israel e as suas Forças Armadas".

As duras críticas de Israel ocorrem depois que o vice-ministro de Exteriores israelense, Danny Ayalon, convocou ontem o embaixador da Turquia em Tel Aviv, Ahmet Oguz Celikkol, a uma reunião qualificada hoje de "humilhante" pela imprensa local.

O Ministério de Exteriores convocou o diplomata turco para reclamar da difusão de uma série em uma rede de televisão privada que considera "antiisraelense e antissemita".

Os detalhes que cercaram o encontro foram interpretados pelos comentaristas políticos israelenses como uma dura mensagem diplomática à Turquia. EFE aca/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.