Jerusalém, 2 jan (EFE).- A força aérea israelenses continuou hoje a ofensiva contra a Faixa de Gaza pelo sétimo dia consecutivo e destruiu uma mesquita no norte da região.

Ao longo da noite e da manhã de hoje o Exército israelense realizou mais de 20 ataques em Gaza, informou à Agência Efe um porta-voz militar.

Entre os alvos atingidos está uma mesquita da localidade de Jabalia, no norte de Gaza, que, segundo o Exército, o Hamas usava como centro de operações e local de armazenamento de mísseis Grad e outras armas.

O bombardeio contra o templo e as explosões secundárias causadas com a explosão dos mísseis provocaram um enorme incêndio e, segundo fontes palestinas, o ataque deixou pelo menos uma pessoas morta.

Outros alvos atingidos hoje foram um veículo que transportava mísseis antiaéreos, escritórios do Hamas, um túnel usado para trazer material do Egito, vários depósitos de armas, plataformas de lançamento de foguetes e outras "instalações terroristas", informou o porta-voz militar.

Durante a noite as milícias palestinas não lançaram foguetes contra território israelense, mas ao longo da manhã conseguiram lançar uma dezena de foguetes Grad contra as áreas de Ashkelon e Sderot, um dos quais feriu uma pessoa.

As autoridades israelenses permitiram hoje, através da passagem fronteiriça de Erez, a saída de Gaza de palestinos com dupla nacionalidade e passaportes estrangeiros, o que foi interpretado por parte da imprensa como um indício de que a incursão de tropas terrestres na faixa poderia estar próxima.

O número de mortos em Gaza desde que começou a ofensiva israelense, no último sábado, supera os 400 e o de feridos os 2 mil, enquanto em Israel quatro pessoas morreram desde então pelos ataques de foguetes palestinos. EFE aca/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.