Israel considera libertação de insurgente para reforçar Abbas

JERUSALÉM (Reuters) - Israel está explorando a opção de libertar o líder insurgente palestino Marwan Barghouthi para reforçar a posição da facção Fatah, do presidente Mahmoud Abbas, afirmou a televisão israelense neste domingo. A libertação de Barghouthi ocorreria antes de qualquer liberação de prisioneiros do Hamas.

Reuters |

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, também está tentando negociar um acordo com o Hamas sob o qual Israel libertaria mil ou mais prisioneiros palestinos em troca do capturado soldado israelense Gilad Shalit.

Mas para ajudar a Fatah uma ideia em discussão era a possibilidade de libertar Barghouthi antes da troca de prisioneiros com o Hamas, segundo a emissora israelense de televisão Channel 10.

Uma fonte israelense disse à Reuters que essa opção estava em consideração, mas que nenhuma decisão havia sido tomada.

"Não haverá um acordo sem a libertação de Marwan Barghouth," disse o advogado de Barghouth, Hader Shkirat, ao Channel 10.

"O acordo está mais próximo que nunca. Acreditamos e esperamos que seja concluído muito, muito em breve, em poucos dias."

Barghouthi é visto como um possível sucessor de Abbas, cuja secular facção Fatah perdeu para o Hamas nas eleições de 2006.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG