Jerusalém - Israel considera difícil alcançar este ano um acordo com os palestinos que resolva os pontos mais controversos sobre Jerusalém, afirmou hoje Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

Em uma visita para jornalistas às localidades israelenses vizinhas à Faixa de Gaza, Regev disse que o acordo que seria fechado em 2008 com os palestinos "dificilmente incluirá um acordo final sobre Jerusalém, embora estabeleça um marco para continuar negociando".

O porta-voz israelense reconheceu que Jerusalém é, hoje, o assunto mais delicado que é negociado por israelenses e palestinos nas conversas de paz iniciadas na Conferência de paz de Annapolis (EUA).

Os palestinos desejam estabelecer a capital de seu futuro Estado na parte oriental de Jerusalém, ocupada por Israel na Guerra das Seis Dias, em 1967.

Israel considera Jerusalém como a capital "única e indivisível" de seu Estado e do povo judeu e afirma, por isto, que os assentamentos judaicos no leste da cidade são "bairros" como qualquer outro da parte ocidental.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.