Israel confirma que matou dirigente do Hamas em Gaza

Um dos líderes do movimento radical islâmico Hamas, Amir Mansi, responsável pelos disparos de foguetes contra Israel, foi morto neste sábado pelo Exército hebreu em Gaza, confirmaram fontes israelenses e palestinas.

AFP |

Amir Mansi, filho de Youssef Mansi, ministro de Telecomunicações do governo do Hamas, foi morto na cidade de Gaza, admitiu um militante do braço armado do Hamas, as Brigadas Ezzedin al Qassam.

Segundo um oficial israelense, Amir Mansi era o responsável pelos tiros de foguetes Grad, com alcance de 40 km, contra o território de Israel.

Amir Mansi foi morto por uma unidade de infantaria do Exército hebreu, após supervisionar um disparo de foguete, destacou o oficial.

O Exército israelense afirma ter liquidado 15 combatentes do Hamas neste sábado, baseado nos relatos de suas forças terrestres.

Um alto oficial hebreu disse hoje que as forças israelenses já mataram mais de 550 combatentes palestinos em seus ataques aéreos e terrestres contra a Faixa de Gaza.

Pelo menos 250 combatentes morreram em uma semana de bombardeios aéreos, após 27 de dezembro, e outros 300 combatentes foram mortos na fase terrestre da operação "Chumbo Grosso", lançada no dia 3 de janeiro, revelou o oficial.

15º dia de ataques


Leia também

Vídeos

Opinião

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG