Um tribunal militar israelense condenou o presidente do Parlamento palestino, Aziz Doweik, a três anos de prisão, nesta terça-feira, por pertencer ao movimento islamita Hamas.

Israel considera o Hamas uma organização terrorista.

Doweik, eleito presidente do Parlamento em fevereiro de 2006 após a vitória do Hamas nas eleições legislativas, já cumpriu 28 meses de prisão, após ser detido em agosto de 2006.

O Exército israelense prendeu, então, dezenas de autoridades do Hamas, incluindo oito ministros e 29 deputados, como parte de uma campanha contra o movimento islamita e em resposta ao seqüestro, em junho de 2006, do soldado israelense Gilad Shalit. O militar foi feito refém por um comando palestino em território hebreu, perto da fronteira com Gaza.

pfm/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.