Israel chama a consultas embaixador na Suíça por Ahmadinejad

Jerusalém, 20 abr (EFE).- Israel chamou hoje a consultas seu embaixador na Suíça, Ilan Elgar, em protesto contra o encontro mantido no domingo à noite entre o presidente suíço, Hanz Rudolf Merz, e seu colega iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

EFE |

"O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e o ministro de Assuntos Exteriores, Avigdor Lieberman, decidiram chamar a consultas o embaixador Elgar", informa, em comunicado, o Ministério de Exteriores israelense.

Segundo a nota, "uma reunião entre o presidente de um Estado democrático com um reconhecido negacionista do Holocausto, como é o presidente do Irã, que também prega a destruição do Estado de Israel, não casa com os valores que a Suíça representa".

Ahmadinejad e Merz se encontraram ontem à noite, em Genebra, dentro da conferência sobre racismo, o que provocou a indignação de Israel.

Além de Israel, também boicotam a reunião os Estados Unidos, Austrália, Canadá, Itália, Holanda, Polônia, Nova Zelândia e Alemanha.

Estes países consideram que a conferência pode se transformar em um fórum antissemita e se remetem à primeira reunião desse tipo realizada na cidade sul-africana de Durban há oito anos, quando se acusou Israel de ser um "Estado racista".

No comunicado, o Ministério de Exteriores israelense lembra que a recepção do presidente suíço a Ahmadinejad é "duplamente grave", por coincidir com a véspera do dia em que se lembra o Holocausto em Israel, que começa esta tarde e lembra o genocídio de 6 milhões de judeus nas mãos do regime nazista. EFE elb-db-amg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG