Israel bombardeia sul do Líbano em represália ao disparo de foguetes

Israel disparou obuses contra o sul do Líbano, na manhã deste sábado, em resposta a foguetes lançados a partir do território libanês, reavivando assim a tensão na zona fronteiriça.

AFP |

A rádio pública israelense anunciou que uma mulher ficou levemente ferida na explosão de um foguete disparado do vizinho Líbano, perto da cidade de Maalot, situada nas imediações da fronteira libanesa. Do lado libanês, não foi indicado se houve alguma vítima.

Os serviços de emergência israelenses reportaram, por sua vez, "três pessoas levemente feridas".

Um porta-voz do movimento xiita libanês Hezbollah disse que "não tem nada a ver" com o ataque.

O primeiro-ministro libanês, Fuad Siniora, condenou o incidente.

"O Exército israelense considera isso um incidente grave e acredita que é responsabilidade do governo libanês e do Exército prevenir esses disparos de foguetes", declarou um porta-voz militar de Israel.

Um porta-voz das forças libanesas disse que Israel disparou oito obuses de artilharia, depois que dois foguetes foram lançados a partir do Líbano contra o Estado hebreu.

"Dois foguetes foram lançados do Líbano. Um caiu em território libanês. O outro cruzou a fronteira" com Israel, disse o porta-voz libanês, acrescentando que as forças de seu país e a Força Interina da ONU no Líbano (Finul) já localizaram as plataformas de lançamento.

Em represália, acrescentou, "o inimigo israelense agrediu o Líbano disparando, um após o outro, oito obuses de artilharia na região de El-Qlailé", uma área de influência do Hezbollah xiita ao sul da cidade costeira de Tiro.

"Os obuses israelenses são uma violação inaceitável e injustificada da soberania libanesa", afirmou Siniora em um comunicado.

"Os foguetes disparados do Líbano ameaçam a segurança e a estabilidade" do sul do país, acrescentou o primeiro-ministro, considerando o incidente um "ato inaceitável e condenável".

O Exército israelense confirmou ter "revidado" os disparos, mirando no setor de onde partiram os foguetes, e classificou o incidente de "sério".

Os foguetes foram disparados a partir de uma plantação de limões nos arredores do povoado de Henniye, na região de Qlailé, a cerca de 10 quilômetros da fronteira israelense.

A região é controlada pelo Hezbollah e por seu aliado xiita, o partido Amal.

No Líbano, pessoas estavam fugindo da zona fronteiriça com Israel.

Em janeiro, vários foguetes foram lançados do Líbano contra o norte de Israel em duas ocasiões. Alguns ataques elevaram a tensão em ambos os lados da fronteira e suscitaram temores de que o conflito desencadeado na mesma época na Faixa de Gaza se estendesse para o território libanês.

js-ram-jz/dm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG