Israel autoriza transferência de dinheiro para a Faixa de Gaza

Israel autorizou nesta quarta-feira a transferência de 100 milhões de shekels (25 milhões de dólares) para a Faixa de Gaza, para pagar os funcionários do território assolado por uma crise de liquidez provocada pelo bloqueio.

AFP |

O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, autorizou a transferência desta soma de bancos da Cisjordânia ocupada para a Faixa de Gaza, controlada pelo movimento radical islâmico Hamas.

No entanto, um representante do Tesouro palestino em Gaza declarou à AFP que a soma ainda não foi transferida. "Se Israel não colocar nenhum empecilho, os 100 milhões devem ser transferidos amanhã" (quinta-feira), destacou a fonte, que não quis ser identificada.

Israel aceitou transferir estes fundos depois de uma "solicitação pessoal" emitida pelo primeiro-ministro palestino, Salam fayyad, e pelo presidente do Banco Central de Israel, Stanley Fischer, "devido à grave crise de liquidez em Gaza".

Os bancos de Gaza fecharam suas portas na quinta-feira por falta de liquidez. Os clientes não podem mais sacar dinheiro de suas contas.

A soma que deve ser transferida nesta quinta-feira é muito inferior aos mais de 250 milhões de shekels (63 milhões de dólares) necessários, segundo Fayyad, para pagar os funcionários palestinos.

"Precisamos de 70 a 75 milhões de dólares para pagar os salários, e isso a cada mês, não uma única vez", declarou à AFP o ministro palestino da Economia, Kamel Hassuneh.

O Banco Mundial (Bird) pedira sábado a Israel que autorizasse a transferência de dinheiro para Gaza, avisando que a crise de liquidez poderia provocar o desabamento do sistema bancário neste território palestino sob bloqueio israelense.

A Autoridade Palestina foi expulsa de Gaza pelo Hamas em junho de 2007, mas continua pagando os salários de cerca de 70.000 funcionários neste território.

rb/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG