Israel ataca militantes em Gaza; mata jovem em Hebron

GAZA (Reuters) - Aviões de guerra israelenses bombardearam nesta sexta-feira dois militantes palestinos que estavam em uma moto na Faixa de Gaza, ferindo-os gravemente, após militantes em Gaza lançarem foguetes contra o sul de Israel. Na Cisjordânia ocupada, tropas israelenses mataram um jovem palestino que atirava pedras durante um protesto violento.

Reuters |

A violência desta sexta-feira contraria as expectativas de que um cessar-fogo de longo prazo em Gaza possa ser fechado em alguns dias, após três dias de negociações.

Autoridades de segurança do grupo islâmico Hamas, que controla o território, disseram que dois membros do Comitê de Resistência Popular, um grupo de resistência menor, foram atingidos em uma moto, perto da cidade de Khan Yunis.

Um porta-voz do Exército israelense disse que os dois foram atacados pelo ar após serviços de inteligência israelense agruparem informações de que eles estariam planejando um ataque dentro de Israel. Ele não deu maiores detalhes.

Na noite de sexta-feira, quatro palestinos, entre eles um policial do Hamas, ficaram feridos em um de dois ataques aéreos na região de Jabalya, no norte da Faixa de Gaza, de acordo com autoridades médicas.

O Exército israelense confirmou os bombardeios e disse que os ataques tiveram como alvo duas fábricas de munição.

Israel também realizou seis ataques a túneis usados para o contrabando sob a fronteira da Faixa de Gaza com o Egito, disse um porta-voz do Exército. Autoridades de segurança do Hamas e moradores disseram que não houve feridos.

Horas mais cedo, militantes em Gaza lançaram três foguetes contra o sul de Israel, que explodiram perto da cidade de Sderot, sem causar destruição ou feridos. Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques.

O Hamas disse na quinta-feira esperar que a trégua de longo prazo, mediada pelo Egito, seja anunciada em dois ou três dias, consolidando o cessar-fogo declarado no dia 18 de janeiro, que pôs fim à ofensiva israelense de 22 dias em Gaza.

O oficial do Hamas Taher al-Nono disse que as partes cruciais do acordo garantiriam o fim da violência entre Israel e Gaza e a reabertura das passagens entre Israel e o território palestino bloqueado. Israel não comentou esse tema.

Na cidade de Hebron, na Cisjordânia ocupada, soldados israelenses mataram um adolescente palestino em um confronto com manifestantes que atiravam pedras, disseram médicos palestinos.

Socorristas disseram que os soldados abriram fogo matando Izzedin al-Jamal, 14 anos, com uma bala no peito.

O porta-voz do Exército de Israel disse que os soldados foram atacados em um posto de observação e responderam atirando, mirando na parte de baixo dos corpos dos manifestantes. Ele disse que o Exército estava investigando o incidente

Os protestos em Hebron se tornaram semanais desde a guerra em Gaza, no final do ano passado, na qual 1.300 palestinos morreram, dos quais 700 civis. Treze israelenses morreram no conflito.

(Reportagem de Nidal al-Mughrabi em Gaza e Haitham Tamimi em Hebron e Ori Lewis e Allyn Fisher-Ilan)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG