Israel ataca manifestação em Gaza e deixa 6 mortos

Gaza, 24 abr (EFE).- Ao menos cinco palestinos e uma ativista ficaram feridos hoje por disparos de soldados israelenses quando se manifestavam em Gaza junto à fronteira com o Estado judeu, informaram fontes médicas e testemunhas.

EFE |

Um dos feridos está em estado grave, informaram as fontes médicas. A militante estrangeira foi identificada como Pianca Zmett, de Malta, membro de um grupo de solidariedade à Palestina.

As tropas atiraram contra as dezenas de manifestantes, que carregavam bandeiras palestinas, porque eles penetraram na "zona almofada". A faixa de 300 metros de largura foi estabelecida pelo Exército israelense em torno da barreira que separa os territórios, segundo os militares, para impedir ataques.

"Eles se aproximaram muito da barreira e efetuamos disparos de advertência para afastá-los", explicou o porta-voz antes de ressaltar a existência de "vários exemplos" do emprego desse espaço por parte de palestinos para lançar ataques.

Os manifestantes protestavam exatamente contra essa "zona almofada", que deixou vários civis feridos porque entraram por engano nela ou ignoraram o risco a fim de poder cultivar, pastorear ou recolher cascalho para vender depois em uma Gaza empobrecida pelos anos de bloqueio israelense.

Um comitê popular organiza a cada semana protestos contra a dita faixa de segurança por considerar que ela "põe em perigo a vida dos agricultores e lhes impede chegar a seus terrenos".

A manifestação de hoje aconteceu no leste do campo de refugiados de Al-Mughazi, na zona central de Gaza, e contou com dezenas de participantes, tanto palestinos como ativistas internacionais. EFE Sa'ar-ap/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG