Israel ataca mais 40 alvos na Faixa de Gaza

Jerusalém - Forças do Exército israelense atacaram ontem à noite cerca de 40 alvos na Faixa de Gaza, como parte da ofensiva militar que hoje completa três semanas e já causou a morte de mais de 1.100 palestinos.

EFE |

Segundo o boletim divulgado esta manhã pelo Exército israelense, entre os alvos atacados estão uma mesquita usada como armazém de armamento e que escondia um túnel subterrâneo, uma casa de um membro do Hamas e seis comandos de milicianos armados.

Também foram atacados oito pontos de onde as milícias palestinas lançavam foguetes contra território israelense, incluindo uma plataforma de lançamento que ficou completamente destruída, assim como três instalações onde supostamente armas eram guardadas.

Outro suposto campo de treinamento e outras duas instalações do Hamas foram alvo dos bombardeios do Exército israelense.

Dos ataques, participaram conjuntamente forças de infantaria, carros de combate, engenheiros e membros da inteligência militar, que receberam o apoio de aparatos da Força Aérea e de navios da Marinha de Guerra.

Por enquanto, não se conhece de maneira oficial o número de vítimas nos últimos ataques.

O Ministério da Defesa israelense ordenou ontem à noite um "fechamento geral" dos territórios palestinos por motivo de segurança, que se prolongará durante as próximas 48 horas.

A ordem, que se soma ao fechamento da Faixa de Gaza, considerada "zona militar fechada", acaba dia 17 de janeiro às 23h59 (19h59, Brasília), segundo o Exército de Israel.

Leia também

Vídeos

Opinião

Leia mais sobre: Oriente Médio

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG