Por Nidal al-Mughrabi GAZA (Reuters) - Tanques e artilharia israelenses atacaram a Cidade de Gaza na quinta-feira na investida mais pesada em quase três semanas de combates, apesar de alguns sinais de progresso nos esforços internacionais para um cessar-fogo.

Imagens feitas por uma câmera da Reuters na área central de Gaza mostraram ataques constantes da artilharia por várias horas. Disparos foram feitos em áreas centrais e tiros também ecoavam em áreas residenciais da cidade.

A maioria dos combates se concentrava no bairro de Tel al-Hawa, onde alguns moradores fugiam a pé e outros permaneciam em abrigos precários em meio ao ataque noturno.

Não havia informações imediatas sobre vítimas.

Forças israelenses cercaram a cidade de 500 mil habitantes por vários dias. Tanques chegaram a fazer incursões em direção ao centro da cidade para testar a resistência do Hamas e de outros grupos militantes, mas haviam evitado um ataque em larga escala nessa área densamente povoada.

O número de palestinos mortos na ofensiva subiu para pelo menos 1.024, segundo o Ministério da Saúde em Gaza, dirigido pelo Hamas. Um grupo palestino de defesa dos direitos humanos disse que 670 dos mortos eram civis.

Treze israelenses foram mortos --10 soldados e três civis atingidos por foguetes disparados pelo Hamas.

Enquanto o número de mortos aumentava, os esforços por um cessar-fogo para pôr fim à ofensiva iniciada em 27 de dezembro eram intensificados. Um enviado israelense deve se reunir com mediadores egípcios no Cairo na quinta-feira para discutir uma proposta de trégua feita pelo Egito.

(Reportagem adicional de Allyn Fisher-Ilan e Adam Entous em Jerusalém)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.