Israel ataca 60 alvos e atinge ao menos 30 milicianos em Gaza

Jerusalém, 13 jan (EFE).- O Exército israelense atacou, na última noite, cerca de 60 alvos na Faixa de Gaza e atingiu, matando ou ferindo, aproximadamente 30 milicianos palestinos.

EFE |

Por outro lado, os confrontos com os palestinos feriram ao menos oito soldados israelenses, um deles com gravidade.

"As Forças da Defesa de Israel, incluindo infantaria, tanques, engenheiros, artilharia e inteligência, continuaram operando contra a infra-estrutura terrorista do Hamas ao longo da Faixa de Gaza durante a noite", informou, em comunicado, o Exército.

Durante as operações da noite e da madrugada de hoje, um soldado israelense foi ferido com gravidade, enquanto outro sofreu ferimentos de intensidade moderada e seis, de proporções leves.

A nota do Exército israelense detalha que, entre os cerca de 60 alvos atacados, estão um hotel "no qual os terroristas se agrupavam para atacar as forças israelenses", dez plataformas de lançamento de foguetes, 15 túneis para o contrabando com o Egito, 15 patrulhas de milicianos, sete armazéns de armas e uma instalação para a fabricação de armamento na casa de um membro do Hamas.

Fora isso, vários "outros alvos foram atacados de modo a ajudar as forças terrestres", segundo o boletim militar.

"Durante a noite, aproximadamente 30 terroristas foram atingidos", diz a nota militar, que acrescenta que um grupo de milicianos disparou contra as forças israelenses do pátio de uma mesquita e que os soldados responderam a tiros.

As forças israelenses também encontram alguns milicianos "colocando artefatos explosivos nos arredores de Gaza, e enviaram as forças aéreas para que os atacassem".

Em declarações a um pequeno grupo de jornalistas que entraram ontem com o Exército em Gaza, o general Eyal Eisenberg, comandante da operação, declarou que se está "estreitando o cerco à cidade" de Gaza e precisou que as forças terrestres "estão constantemente se movimentando", para não se transformar em alvo fácil para milicianos.

"Em geral a resistência não foi significativa. Acho que o Hamas já recuou", afirmou, por sua vez, o tenente-coronel Yehuda, comandante de um batalhão do regimento de infantaria Givati.

O Exército israelense anunciou esta manhã que fará um novo cessar-fogo humanitário, como vem fazendo nos últimos dias, entre as 9h e 12h (5h e 8h de Brasília), para permitir que a população de Gaza receba ajuda. EFE aca/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG