O gabinete do governo israelense aprovou uma troca de prisioneiros com o grupo militante libanês Hezbollah, que pode resultar na devolução dos corpos de dois soldados israelenses capturados há dois anos. Em troca, Israel entregaria mais de cinco detentos libaneses e os corpos de 10 militantes.

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse antes do anúncio que os dois soldados estão mortos. A captura deles gerou uma ofensiva israelense contra o Hezbollah em meados de 2006.

O gabinete israelense aprovou a troca, intermediada pela Alemanha, com 22 votos dos 25 integrantes presentes na reunião, informou uma rádio israelense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.