Israel aprova construção de 1,6 mil casas em assentamento judeu em Jerusalém

Jerusalém, 9 mar (EFE).- O Ministério do Interior israelense aprovou hoje um projeto de construção de 1,6 mil novas casas para expandir a colônia judia de Ramat Shlomo, em Jerusalém Oriental.

EFE |

A medida foi tomada um dia após os EUA terem anunciado oficialmente que israelenses e palestinos iniciarão, com sua mediação, um diálogo indireto de paz, após mais de um ano de paralisação do processo.

Além disso, a decisão coincide com a estadia na região do vice-presidente dos EUA, Joe Biden, que já recebeu ontem, horas antes de sua chegada, o anúncio de outra ampliação de um assentamento judaico em Beitar Ilit, na Cisjordânia.

As 1,6 mil novas casas ampliarão a leste e ao sul a colônia de Ramat Shlomo, povoada por judeus ultra-ortodoxos e situada próxima à Linha Verde, fronteira virtual entre os territórios israelense e palestino internacionalmente reconhecida.

Cerca de 30% dos alojamentos serão destinados a jovens casais, segundo o comunicado divulgado pelo Comitê de Planejamento do Distrito de Jerusalém do Ministério do Interior.

Meir Margalit, vereador na cidade pelo partido de esquerda "Meretz" assegurou à Agência Efe que não considera "casual" o momento do anúncio, que segundo ele procura "boicotar" o incipiente processo de diálogo e "dar uma golpe" em Biden durante sua visita.

EFE.

ap/id

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG