Israel anuncia plano de construir casas em Jerusalém Oriental

Jerusalém - Israel planeja construir cerca de 600 novas casas em Jerusalém Oriental, território ocupado em 1967 e onde os palestinos desejam estabelecer a capital de um futuro Estado, informa o jornal Haaretz.

EFE |

O plano foi aprovado por uma comissão do distrito de Jerusalém, e pode ser mal recebida pelo Governo dos Estados Unidos, que há meses tenta fazer com que israelenses e palestinos retomem o processo de paz, estagnado há mais de um ano, segundo o jornal israelense.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, disse várias vezes que não vai retomar o diálogo com Israel enquanto o país não suspender completamente as construções nas colônias judias na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental.

Um projeto semelhante aprovado no ano passado, que prevê a construção de 900 casas em um bairro de Jerusalém Oriental, também em território ocupado, provocou várias penas internacionais.

Os palestinos na cidade também se queixam de "dois pesos e duas medidas" das autoridades israelenses, que não concedem permissões para a construção e provocam desalojamentos e demolições de suas casas que, segundo Israel, foram construídas de forma ilegal.

Mais de 200 mil israelenses vivem na parte oriental de Jerusalém e Cisjordânia, territórios ocupados na Guerra dos Seis Dias (1967) e que Israel considera parte de sua capital "eterna e indivisível".

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou em novembro passado uma suspensão por dez meses das construções nas colônias da Cisjordânia, mas a medida não incluía Jerusalém.

Leia mais sobre: Israel

    Leia tudo sobre: israeloriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG