O governo de Israel anunciou, nesta quarta-feira, que está mantendo negociações indiretas com a Síria com o objetivo de conseguir um acordo de paz amplo. Em um comunicado, o gabinete do primeiro-ministro Ehud Olmert disse que ambas as partes entraram nas negociações ¿de boa fé e abertos¿. http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/05/21/premie_de_israel_propos_bloqueio_naval_contra_ira_diz_jornal_1321633.htmlPremiê de Israel propôs bloqueio naval contra Irã, diz jornal

AP
"Os dois lados indicaram que querem conduzir as negociações de maneira séria, de forma a alcançar a paz completa", disse Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

O comunicado é a primeira confirmação oficial dos relatos nos últimos meses sobre um possível diálogo de paz. Ele diz ainda que enviados dos dois lados estão mantendo negociações indiretas em Ancara, na Turquia.

Um comunicado do Ministério do Exterior da Síria, diz: "ambos os lados expressaram o desejo de conduzir as negociações de boa vontade e decidiram manter o diálogo com seriedade para conquistar um acordo de paz abrangente".

Em abril, houve relatos de que a Turquia estaria mediando negociações entre os dois lados que, tecnicamente, ainda estão em guerra por conta da disputa sobre as Colinas do Golã, ocupadas por Israel na guerra de 1967.

Um ministro do governo sírio disse que Olmert havia oferecido devolver as Colinas do Golã em troca da paz. Mas os relatos provocaram escândalo no Parlamento israelense. Vários parlamentares disseram que iriam acelerar a aprovação de um projeto de lei exigindo que uma decisão sobre a retirada das Colinas do Golã seja submetida a um referendo.

A última rodada de negociações foi rompida em 2000 por conta da falta de acordo sobre a extensão de uma possível retirada israelense do local.

Leia mais sobre: Israel

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.