Israel ameaça derrubar Governo sírio em caso de guerra

Jerusalém, 4 fev (EFE).- O chanceler israelense, Avigdor Lieberman, disse hoje que, se a Síria provocar Israel e houver uma guerra entre os dois países, o regime do presidente Bashar al-Assad cairá.

EFE |

"O ministro de Assuntos Exteriores da Síria ameaçou Israel claramente. Nossa mensagem é que, se houver guerra, a Síria não só perderá como o regime de Assad vai cair", declarou Lieberman em uma conferência na Universidade de Bar-Ilan, que fica perto de Tel Aviv.

As declarações do ministro israelense, reproduzidas pelo serviço de notícias "Ynet", foram feitas dia depois de o chefe da diplomacia síria, Walid al-Moualem, ter dito em Damasco que existe a possibilidade de um conflito, já que Israel, além de ser "uma entidade baseada na violência e na expansão", "semeia um clima de guerra na região".

Caso ecloda, "a guerra será global, comece no sul do Líbano ou na Síria", declarou Moualem, que advertiu: "Israelenses, a irrupção de uma guerra agora chegará até as cidades de vocês".

Nas declarações que fez hoje, Lieberman afirmou que "quem acha que as concessões territoriais (a Israel) afastarão a Síria do Eixo do Mal está errado". "É preciso fazer a Síria entender que deve renunciar às Colinas de Golã", ocupadas pelo Estado judeu em 1967, acrescentou.

À Agência Efe, um alto funcionário da Chancelaria israelense disse que as declarações sírias se devem a "um mal-entendido" decorrente de um comentário feito anteriormente pelo ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak.

Há dois dias, Barak afirmou que era vital voltar às negociações de paz com a Síria, do contrário poderia haver uma guerra.

"O discurso de Barak foi totalmente mal-interpretado pelos sírios. Ele argumentava a favor de um acordo de paz e eles entenderam tudo ao contrário, apresentando Israel como a parte que ameaça", disse o funcionário. EFE aca/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG