Israel adia em uma semana libertação de presos palestinos, diz imprensa

Jerusalém, 8 dez (EFE).- Israel adiará em uma semana a libertação de 230 presos palestinos que estava prevista, a princípio, para amanhã, por ocasião da Eid al-Adha (Festa do Sacrifício), informam hoje o jornal israelense Yedioth Ahronoth e outros meios de comunicação locais.

EFE |

A libertação dos presos, aprovada ontem pelo Governo israelense, é um gesto de boa vontade do primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, mas poderia ser adiada até o dia 15, informa a edição on-line do jornal israelense.

O site do diário destaca que a razão do adiamento poderia ser uma solicitação palestina, a fim de permitir que o presidente Abbas esteja presente quando os presos chegarem a Ramala.

Abbas se encontra nestes dias em Meca em peregrinação pela Eid al-Adha, com a qual os muçulmanos lembram o sacrifício de um cordeiro a Deus por Abraão em lugar do filho Ismael.

Consultados pela Agência Efe, fontes do Serviço de Prisões não confirmaram o adiamento da libertação de presos, enquanto fontes no escritório do primeiro-ministro palestino pediram "paciência" até que se esclareça a situação.

No fim de semana passado, uma fonte do escritório de Abbas já tinha antecipado, pedindo para não ser identificada, que os presos poderiam ficar detidos por mais uma semana, mas não disse as razões.

EFE elb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG