Israel adia de novo evacuação da maior colônia não autorizada da Cisjordânia

O governo israelense não vai evacuar por ora a maior das colônias construídas sem sua autorização na Cisjordânia ocupada, informou nesta sexta-feira o ministério da Defesa.

AFP |

O ministério informou à Suprema Corte que os colonos de Migron, que ocupam terras particulares palestinas, poderão permanecer no lugar até que se construa uma nova colônia para alojá-los.

No entanto, não foi fixada qualquer data limite para o traslado dos colonos.

Os colonos de Migron, por sua vez, se negam a deixar suas casas e são apoiados pelo setor mais radical das associações de colonos, principalmente um pequeno grupo de rabinos que os proíbem de abandonar "qualquer pedaço da Terra Prometida".

Em janeiro passado, o governo havia se comprometido com a Suprema Corte de evacuar Migron em agosto e assinalou que se esforçava por chegar a acordo amigável com os colonos.

Este assentamento, que possui uns 200 habitantes, conta com várias casas e dezenas de trailers, assim como uma sinagoga, um local de banho ritual, um jardim de infância e creches, tudo conectado à rede elétrica de Israel e protegido pelo exército hebreu.

O movimento israelense contra a colonização Paz Agora denunciou este novo adiamento da evacuação.

ms/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG