Israel acusa facções palestinas de lançarem mais de 100 foguetes em 24 horas

Jerusalém, 24 dez (EFE).- Os grupos armados palestinos lançaram nas últimas 24 horas mais de 100 foguetes e bombas contra o sul de Israel, que decidiu, por isso, manter fechadas as passagens fronteiriças com Gaza.

EFE |

Mark Regev, porta-voz do Ministério de Exteriores de Israel, disse à Agência Efe que, nas últimas 24 horas, caíram em território israelense "uma centena" de projéteis, e colocou a responsabilidade inteira no movimento islâmico Hamas.

"A responsabilidade pela deterioração da situação no sul é unicamente do Hamas", disse Regev, que destacou que o movimento "atua para frustrar os entendimentos conseguidos com a mediação do Egito, e minar a paz".

O porta-voz se referia aos esforços diplomáticos do Cairo para declarar uma nova trégua na zona, depois que a anterior expirou em 19 de dezembro.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, se reuniu na terça-feira no Cairo com o líder egípcio, Hosni Mubarak, para tentar reanimar o cessar-fogo, e amanhã será a ministra de Exteriores israelense, Tzipi Livni, a fazer o mesmo.

"Israel demonstrou até agora muita contenção, apesar dos contínuos ataques com foguetes contra nossos civis", acrescentou Regev.

Os vigias militares posicionados na fronteira contabilizaram 68 lançamentos hoje, que, apesar de não terem causado vítimas mortais, geraram uma situação de emergência em toda a zona.

Quase todos os foguetes eram do tipo Qassam, com exceção de dois Grad, que, por maior alcance, chegaram às cidades de Ashkelon e Netivot.

Em comunicado, o braço armado do Hamas, as Brigadas de Ezzedin al-Qassam, reivindicou a autoria dos ataques em resposta "à morte de cinco de seus militantes".

Dois deles morreram de madrugada ao serem atingidos pela detonação de dois explosivos antes do tempo, enquanto outros três foram mortos na terça-feira pelo Exército israelense quando se aproximavam da parte norte da cerca que separa Gaza do Estado judeu, segundo porta-vozes militares. EFE elb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG