Israel abre licitação para construção de casas na Cisjordânia

O Ministério israelense da Habitação lançou nesta sexta-feira uma licitação para a construção de cem casas em duas colônias da Cisjordânia ocupada.

AFP |

A licitação, divulgada pela imprensa, solicita a apresentação de projetos para a construção de 52 casas no assentamento de El Kana e 48 na colônia Ariel, no norte da Cisjordânia.

É a primeira licitação desse tipo -fora da zona leste anexada de Jerusalém- que Israel lança desde a reativação formal do processo de paz entre israelenses e palestinos, no dia 27 de novembro de 2007 em Annapolis (EUA).

O Mapa do Caminho assinado em 2003 como base das negociações de paz estipula a paralisação de todas as atividades de colonização nos territórios ocupados.

No entanto, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou em 26 de março que as construções de casas nos grandes blocos de colonização na Cisjordânia e em Jerusalém Leste continuarão.

O porta-voz de Olmert, Mark Regev, justificou nesta sexta-feira a decisão, alegando que esta "faz parte da política do governo de construir no interior de blocos de assentamentos já existentes".

A licitação "está de acordo com o que temos dito: em primeiro lugar, nenhuma colônia nova; em segundo lugar, nenhum confisco de terras e, em terceiro, nenhuma política de extensão dos limites das colônias já existentes", afirmou Regev.

Pelo contrário, a iniciativa foi severamente criticada pelo movimento israelense Paz Agora, que acusou o governo de não cumprir seus compromissos sobre o congelamento da colonização.

"Este presente dado aos colonos para a Páscoa judaica atenta contra as negociações com os palestinos e contra o estatuto internacional de Israel", afirmou o secretário-geral do Paz Ahora, Yariv Oppenheimer.

ms-hsa-mel/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG