Isolada pelas chuvas, cidade australiana enfrenta cobras e crocodilos

Habitantes de Rochhampton amontoam sacos de areia em torno de suas casas e lojas para se proteger contra cheias de rio

iG São Paulo |

Os 75 mil habitantes da cidade de Rockhampton, no litoral leste da Austrália, estão se preparando para ficar isolados por causa das fortes inundações que atingem o nordeste do país, trazendo junto a ameaça de cobras, crocodilos e sapos venenosos.

Reuters
Cobra cruza estrada inundada em Rockhampton, Austrália (03/01/2011)

Os animais estão sendo trazidos pela correnteza do rio Fitzroy, que corta a cidade. São cobras venenosas como a Taipan, serpente marrom e negra de barriga vermelha, que buscam dentro das casas um refúgio seco para se esconder. Com isso, os moradores que não querem abandonar suas casas e as equipes de resgate que estão retirando as pessoas em pequenos barcos estão correndo grandes riscos na região.

Segundo o diretor do Serviço de Emergência Scott Mahaffey, as cobras estão muito agressivas pois estão em período de acasalamento. Já os crocodilos estão descendo o rio e podem ser confundidos com os detritos. Ele aconselha a ninguém caminhar dentro dágua. Sapos-cururu (também conhecido como sapos-boi), extremamente venenosos, também foram vistos nos arredores da cidade.

Os habitantes amontoaram sacos de areia em torno de suas casas e lojas para se proteger da cheia do rio Fitzroy, cujo nível atingiu 9,20 metros. Rockhampton, situada ao norte de Brisbane, é uma das principais cidades dessa região agrícola e de mineração, afetada há vários dias pelas inundações classificadas de "bíblicas" pelas autoridades.

Os serviços de emergência temem que o nível das águas continue elevado durante pelo menos duas semanas, favorecendo a proliferação de mosquitos transmissores de doenças.

Todos os acessos da cidade ficarão fechados nesta terça-feira. Cerca de 500 casas foram esvaziadas e outras 1,2 mil estão cercadas pela água à espera de o rio Fitzroy atingir seu nível máximo na quarta-feira.

Além disso, haverá cortes de eletricidade, segundo as autoridades, que acertaram com o Exército a entrega de 50 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade à cidade.

Mais zonas isoladas

As inundações que atingem o nordeste do país deixaram mais zonas isoladas nesta terça-feira pelo aumento do nível dos rios, enquanto o Exército segue distribuindo provisões na região, informaram fontes oficiais.

Em St. George e Surat, a 500 quilômetros ao oeste de Brisbane, a polícia ajuda os moradores nos preparativos perante o risco de transbordamento do rio Balonne. Enquanto isso, a água vai se deslocando rumo ao sul, e espera-se que nos próximos dias afete zonas do noroeste do Estado de Nova Gales do Sul.

Nessa zona, os povoados de Goodooga, Weilmoringle e Angledoo terão de ser esvaziados por algumas semanas.

As autoridades calculam que 200 mil pessoas foram afetadas pela cheia brusca dos rios, que inundaram 22 comunidades rurais e deixaram sob a água uma região equivalente ao território da França e da Alemanha juntas. Desde o final de novembro, dez pessoas morreram na Austrália por causa das fortes chuvas e inundações, as piores das últimas cinco décadas.

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: austráliachuvasenchentesmortescobrascrocodilos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG