Islândia fará plebiscito sobre indenização a estrangeiros por crise

Berlim, 5 jan (EFE).- O presidente da Islândia, Ólafur Grímsson, se negou hoje a assinar a lei que regulamenta a indenização a poupadores estrangeiros que tenham perdido dinheiro pela quebra do banco Icesave e anunciou um plebiscito para decidir o impasse.

EFE |

"Não vou ratificar a lei e o plebiscito será realizado o mais rapidamente possível", disse Grímsson.

O Parlamento islandês tinha aprovado na semana passada a lei que prevê a devolução, em vários passos, de 3,5 bilhões de euros aos poupadores.

A lei tinha gerado resistência de parte da população e cerca de 56 mil pessoas, um quarto do eleitorado islandês, tinha assinado um pedido contra as indenizações.

O documento pedia que Grímsson vetasse a lei, aprovada pelo Parlamento em 30 de dezembro, e exigia a realização de um referendo.

A lei pretende abrir à Islândia a possibilidade de receber ajudas internacionais e impulsionar sua aproximação da União Europeia (UE).

EFE rz/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG