Um grupo islamita do Cáucaso russo reivindicou o assassinato em Moscou no fim de novembro de um sacerdote ortodoxo crítico do islã, em uma carta publicada no site Kavkazcenter.com, uma página ligada aos movimentos rebeldes da região.

O sacerdote Danil Syssoev, 35 anos, foi assassinado em 20 de novembre na igreja de São Tomás, no sul de Moscou.

"Um de nossos irmãos jurou ao emir dos muçulmanos Abu Ussman (o ex-presidente separatista checheno Doku Umarov) e manifestou o desejo de executar Syssoev", afirma o texto.

Umarov se proclamou em 2007 emir e líder de todos os movimentos rebeldes ativos no Cáucaso do Norte. Ele é considerado pelas autoridades russas o inimigo número um na instável região sul da Rússia.

mp/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.