Islamitas radicais somalis assumem ataque contra político dos EUA

Os islamitas radicais somalis dos shebab assumiram nesta segunda-feira o ataque com morteiro contra o avião de um parlamentar americano, que saiu ileso, ao chegar ao aeroporto de Mogadiscio.

AFP |

"Cometemos o ataque contra o inimigo de Alá que veio para ensinar democracia na Somália", declarou à imprensa, em Mogadiscio, Husein Ali Fidow, dirigente dos shebab.

"Este governo (da Somália) acolhe favoravelmente os Estados Unidos, que é nosso principal inimigo, e não deixaremos nunca de atacá-los", acrescentou.

Donald Payne, membro do Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Representantes, realizou visita de um dia nesta segunda-feira a Mogadiscio, onde se reuniu com o primeiro-ministro e o presidente do país, segundo o porta-voz governamental Abdulkadir Walayo.

A Somália, país pobre do Chifre da África, vive uma guerra civil desde 1991.

Os shebab lideram uma insurreição no país. Durante os últimos meses se declararam contra o governo local, do presidente, o islamita moderado, Sharif Sheij Ahmed, e prometeram continuar seus ataques contra as forças governamentais para forçar sua renúncia.

nur-oto/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG