Islamitas paquistaneses negam envolvimento em atentados de Mumbai

O Lashkar-i-Tayyiba, um dos grupos armados islamitas paquistaneses que combatem a soberania da Índia na região de Caxemira, negou nesta quinta-feira qualquer envolvimento nos atentados em Mumbai.

AFP |

"Não temos nada a ver com os atentados de Mumbai", afirmou à AFP Abdullah Ghaznavi, porta-voz do Lashkar-i-Tayyiba, afirmando que se encontra em Srinagar, a capital de verão da Caxemira indiana.

"Não acreditamos no assassinato de civis inocentes. Parece ser um ato de militantes hindus, que logo vão impor um regime de terror contra os muçulmanos usando como desculpa esses atentados", acrescentou.

"Condenamos energicamente estes atentados e dizemos categoricamente que não temos nada a ver com isso", insistiu.

O grupo respondeu assim ao primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, que atribuiu a um grupo com sede no estrangeiro os sangrentos atentados da véspera em Mumbai, segundo informou a agência de notícias Press Trust of India.

"Os ataques bem preparados e bem orquestrados, provavelmente com ramificações no exterior, tentavam provocar um sentimento de pânico, escolhendo alvos de alto nível e matando indiscriminadamente estrangeiros", disse Singh em mensagem a Nação.

"É evidente que o grupo que realizou estes ataques, com sede fora do país, veio com a única intenção de semear o caos na capital econômica da Índia", acrescentou.

"Vamos indicar formalmente a nossos vizinhos que não toleraremos que usem seu território para nos atacar", advertiu.

rj/mmg/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG