Islâmico moderado assume Presidência da Somália

Djibuti, 31 jan (EFE).- O xeque Sharif Sheikh Ahmed, líder da oposição islâmica moderada Aliança para a nova Libertação da Somália (ARS), assumiu hoje o cargo de novo presidente do país, horas após ser eleito pelas duas câmaras da legislatura somali, reunidas em uma sessão conjunta no vizinho Djibuti.

EFE |

O principal rival de Sheikh Ahmed, o primeiro-ministro somali, Nour Hassan Hussein, se retirou da eleição, da qual participavam 14 candidatos, depois que o xeque recebeu 215 dos 425 votos emitidos no primeiro turno.

O segundo turno acabou sendo disputado entre Ahmed e Maslah Mohammed Siad -terceiro colocado no primeiro turno- com o primeiro vencendo por 293 votos contra 126.

Após assumir seu cargo, Sheikh Ahmed prometeu que iniciará "um plano adequado para resolver os 18 anos de conflito civil na Somália", que sua administração trabalhará "democraticamente e por consenso" e que manterá a paz com os Governos dos países vizinhos.

A ARS é um grupo islâmico relativamente moderado, dissidente, em 2007, do Al-Shabab, braço armado da antiga União das Cortes Islâmicas (UCI), da qual Sheikh Ahmed era o líder, até ser deposto por dirigentes mais radicais, que já advertiram que não o reconhecerão como Presidente.

O novo presidente somali é chamado de "testa-de-ferro do Ocidente" pelo Al-Shabab, grupo que os Estados Unidos vinculam à Al Qaeda, se infiltrou-se em diversos pontos da capital Mogadíscio e controla vários centros estratégicos do país após a recente saída das tropas etíopes que respaldavam um Governo de Transição. EFE aa/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG