Isaf admite morte de 8 civis em resposta a emboscada no Afeganistão

Cabul, 2 mar (EFE).- A Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), sob mandato da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) admitiu hoje a morte de oito civis no Afeganistão durante um confronto com insurgentes em 23 de fevereiro na provincial de Helmand, no qual 17 pessoas ficaram feridas.

EFE |

Em comunicado conjunto, a Isaf e o Governo de Helmand afirmaram que um comboio das tropas estrangeiras caiu na emboscada de um grupo de homens armados na localidade de Gul Agha Sheli, no distrito de Sangin, há uma semana.

As tropas responderam ao ataque, que durou várias horas e que causou também um número indeterminado de baixas insurgentes, segundo a nota.

Uma investigação realizada no local por representantes do Governo de Helmand, da Direção Nacional de Segurança, da Procuradoria e da Isaf, entre outros organismos, chegou à conclusão de que oito civis morreram e 17 ficaram feridos na troca de tiros.

Segundo o comunicado, o relatório da comissão de investigação mostra que "os inimigos do Afeganistão", termo com o qual as autoridades afegãs se referem frequentemente aos talibãs, utilizaram casas de civis, instalações religiosas e sedes comunitárias em sua emboscada à Isaf.

No mesmo dia do combate, o comando militar da Isaf já admitiu que havia vítimas civis que receberam assistência médica e foram transferidas a hospitais de campanha em helicópteros da organização militar. EFE lo-mb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG