Irmãos que torturaram dois garotos pegam prisão por tempo indeterminado

Dois irmãos de 10 e 12 anos que torturam e espancaram brutalmente dois garotos da mesma idade foram condenados pela Justiça inglesa a permanecer na prisão por tempo indeterminado. Os autores da violência sádica, como definiu o juiz Keith, que cuida do caso, passarão pelo menos cinco anos presos por causa de seu comportamento chocante e terrível.

BBC Brasil |

Em abril de 2009, quando ainda tinham 10 e 11 anos, os irmãos torturam dois meninos por 90 minutos com paus, pedras, fogo, vidro e até uma pia de cerâmica.

Interrogado pela polícia, o irmão mais velho justificou o ataque ocorrido em Edlington, Norte da Inglaterra, dizendo que ele estava entediado "por não ter nada para fazer".

Ele disse ainda que os dois só interromperam a sessão de espancamento porque seus braços doíam.

"O fato é que foi uma violência sádica e prolongada apenas para que vocês se divertissem machucando e humilhando eles", disse o juiz.

"Estou certo de que vocês dois representam um alto risco de causar sérios danos aos outros", concluiu.

Noventa minutos de tortura
Na quinta-feira, o promotor Nicholas Campbell descreveu a sessão de espancamento perpetrada pelos irmãos.

Depois de convencerem suas vítimas a os acompanharem para uma área afastada, eles usaram paus, pedras, pedaços de vidro e tijolos para agredi-los.

Os agressores ainda forçaram o mais novo a se despir e simular ato sexual, jogaram uma pia de cerâmica na cabeça do mais velho e atearam fogo em um plástico jogado sobre as vítimas, causando-lhes queimaduras.

Parte da sessão foi filmada por um deles com um aparelho de celular e transmitida durante o julgamento.

Depois que eles foram embora, relatou o promotor, a vítima mais nova se aproximou da outra e perguntou se ela estava bem.

A resposta foi: "Não, eu não consigo enxergar nem mexer meu corpo. Você vai embora e eu vou morrer aqui".

"Se o mais velho tivesse ficado mais tempo sem ajuda, (os médicos) são da opinião de que o resultado poderia ter sido fatal", enfatizou Campbell.

Para o juiz, "suas cicatrizes físicas e emocionais vão viver com eles por muito tempo".

Ataque previsível
O programa Newsnight da BBC noticiou que um relatório produzido pelo Conselho de Segurança das Crianças, um órgão local, afirmou que o ataque poderia e deveria ter sido prevenido.

Segundo o documento, nos últimos 14 anos nove agências públicas de assistência social estiveram em contato com a família dos agressores e poderiam ter detectado a ameaça.

O relatório enfatiza a incapacidade do poder público de relacionar o comportamento dos garotos à negligência familiar.

O histórico deles já indicava o que estava por vir.

Em 2006, um dos garotos, ainda com 8 anos, foi expulso da escola por ameaçar um funcionário com um taco de beisebol.

Uma semana antes da agressão brutal, um outro menino da região foi agredido por eles.

Os irmãos foram tratados apenas como garotos rebeldes, apesar de apresentarem "padrão de comportamento violento contra outras crianças", diz o relatório segundo a BBC.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG