Irmão de ministro do Equador falará para Justiça sobre envolvimento com Farc

Quito, 14 jun (EFE).- O ex-candidato à Presidência do Equador Marcelo Larrea, irmão de um ministro do país, disse que vai esclarecer junto à Justiça de seu país, na próxima segunda-feira, as acusações de que estaria envolvido com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

"Nem a violação da soberania nacional, nem o genocídio ocorrido, podem ser aceitos pelo povo equatoriano, nem permanecer na impunidade. No Equador não existe nem a pena de morte, nem o direito ao massacre" afirma Larrea em comunicado.

A audiência acontecerá às 9h30 (11h30, Brasília) perante a Procuradoria Geral de seu país, que convocou Larrea para dar sua versão sobre sua suposta relação com as Farc.

Larrea começou a ser relacionado pelos colombianos com as Farc depois do ataque do Exército da Colômbia a um acampamento da guerrilha em território equatoriano, o que desencadeou em uma crise diplomática.

No comunicado, Larrea diz que é "imperativo que a Promotoria não deixe pedra sobre pedra para o esclarecimento dos fatos, pois de outra forma a justiça, a soberania e o direito à vida dos equatorianos ficaria vulnerável".

O ex-candidato presidencial rejeitou a acusação da Procuradoria Geral da Colômbia.

"A justiça colombiana não pode arrogar-se o direito de estender sua jurisdição territorial ao Equador e pretender indagar, investigar, processar e sentenciar cidadãos equatorianos que não vivem nem cometeram delito algum na Colômbia", disse.

Marcelo Larrea é irmão do ministro coordenador de Segurança Interna e Externa do Equador, Gustavo Larrea. EFE sm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG