Irmão de ministro colombiano diz não ter ligação com narcotráfico

Bogotá, 25 set (EFE) - Guillermo León Valencia, que foi preso hoje e é irmão do ministro de Interior e Justiça colombiano, Fabio Valencia, se declarou inocente das acusações de que teria supostos vínculos com paramilitares e narcotraficantes. Guillermo Valencia tinha um cargo na Promotoria na cidade de Medellín até julho, quando foi cassado por causa destas acusações. Ele afirmou à imprensa que fez vários pedidos à Promotoria para que o atenda e, assim, ele possa apresentar provas nas quais demonstre não ter ligações com o narcotraficante Daniel Rendón, também conhecido como Don Mario, um dos homens mais procurados da Colômbia. O importante é que hoje começa o processo no qual vou provar minha inocência. Fiz dez requerimentos à senhora promotora do caso para que me atendesse, mas essa é a Justiça e vou enfrentá-la, disse Guillermo Valencia na sede da Promotoria de Medellín.

EFE |

Também foram destituídos de seus cargos por conta do caso os generais da Polícia Jesús Antonio Gómez e Marco Antonio Pedreros.

EFE fer/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG