Irmã de Ingrid Betancourt pede que mediação de Hugo Chávez não seja descartada

A irmã da refém franco-colombiana das Farc, Ingrid Betancourt, Astrid, pediu nesta quinta-feira que a via de negociações do presidente venezuelano Hugo Chávez não seja descartada, apostando no envio de uma missão humanitária à Colômbia.

AFP |

"Estamos fazendo um pedido às Farc para que reajam positivamente" à missão humanitária lançada pela França, declarou Astrid Betancourt à rádio francesa RTL.

Mas esta iniciativa "não é a última esperança", disse.

"Não se deve descartar uma negociação para a libertação de Ingrid e de todos os reféns pela via do presidente Chávez", ressaltou antes de considerar que o presidente venezuelano "mantém contato direto com Iván Márquez, por meio do qual conseguiu obter a libertação unilateral de outros reféns".

Até o momento, o presidente Chávez foi único a conseguir a libertação de seis reféns pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

lpt/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG